• Caesar Moura

IMPÉRIO DA ALIENAÇÃO

"Bling Empire" ("Império da Ostentação", 2021) é mais um Reality (pseudo) documental da Netflix que acabou de estrear no serviço de streaming.


O reality (que parece ter sido feita/produzida com a mesada de um dos participantes) acompanha o dia-a-dia(?) de um grupo de bilionários Asiáticos (coreanos, chineses...) - e um... hã... "modelo pobretão" - sediados em Los Angeles, EUA. Solteironas amargas, mulheres de meia-idade com síndrome de Peter Pan, homossexualidade camuflada, homens estéreis, casamentos sem amor, sexo sem orgasmo, masculinidade tóxica, narcisismo, hedonismo, saúde mental comprometida, conservadorismo e amoralidade, esses são os personagens e lugar "ético" que vc vai encontrar no show.



Foto: Divulgação



Num mundo sem Pandemia (o COVID parece coisa de filme de ficção científica, algo que não fez parte da vida dessas "pessoas" em 2020 e esse é só o primeiro estranhamento que o Reality nos causa) pintado pela produção fica impossível se simpatizar por qualquer uma daquelas pessoas que não parecem humanas. Isso mesmo, não parecem humanas. O melhor exemplo é quando Anna (senhora por volta dos 60 e que NUNCA trabalhou na vida já que o pai é um bilionário Armamentista) se fantasia de aeromoça em seu próprio jatinho, fingindo servir seus convidados. Entende agora o sucesso de pobre no TikTok? Os bilionários gostam de saber como vivem os pobres, os mortais (sem precisar JAMAIS descer do Olimpo, claro). É o único momento e lugar em que podem ter "contato" com o nosso mundo (sem precisar se sujar nele). O que estou dizendo é que a nossa vida, sofrida, de luta, de fome, pé no chão, boca desdentada, a nossa realidade enfim, é uma fantasia de Halloween para eles. Literalmente. O que estou dizendo é que os bilionários (ao menos os desta série da Netflix) quando entediados fingem ser um de nós, fingem ter dramas (como Kelly, uma produtora viciada em "terapia de casal" e que passa a temporada inteira tentando se convencer e nos convencer de que o michê com quem namora há alguns meses é o "amor da vida dela" ou como Christine que posa de esposa asiática ortodoxa, mas em momento ALGUM do Reality aparece cuidando do próprio filho que completa 1 ano).


Namoros fabricados, sessões mediúnicas, oração budista, gente falando o preço que as coisas custaram (CAFONA!!!!) negação da sexualidade (como Kane, visivelmente gay e fetichista apaixonado por cheiro de sapatos usados, coisa que o show mostra rapidamente mas que, olhos atentos como os meus não deixaram escapar), falta de bom gosto: "Bling Empire" ressalta a diferença de classe de tal forma que nos faz odiar aquelas pessoas que parecem roubar nosso espaço, nosso ar.


Realitys como esse da Netflix estão com os dias contados: O mundo está cada vez menos tolerante com as desigualdades e não tardará para que Robin Hoods surjam na virtualidade exigindo o equilíbrio dessa balança.


A época em que os plebeus achavam que o simples fato de admirar a Elite (e suas excentricidades) lhes encheria a barriga acabou. O plebeu hoje quer poder tirar uma selfie no Iate da Elite, na Mansão da Elite; o plebeu hoje acumula raiva diante das fotos ostentação no Instagram: Porque eu uso máscara no coletivo lotado e eles trafegam de avião particular pelo mundo? Essa é apenas umas das diversas perguntas que desde o ano passado os plebeus se fazem...


Que a Elite continue rindo de deboche do pobre do TikTok. Mal sabem eles que será justamente esse plebeu que começará a Revolução dos Excluídos.



#pobreza #netflix #desigualdade #fome #ostentação #dinheiro #humanidade #blingempire


8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
  • White Instagram Icon
  • White Facebook Icon
  • White Tumblr Icon
  • White Amazon Icon
  • White Vimeo Icon
  • White YouTube Icon
  • White LinkedIn Icon
  • White Twitter Icon

Miguel Falabella

Autor, Ator, Diretor e Roteirista

"Moura é extremamente profissional e um

autor de sucesso na cena do Rio. É um

prazer e uma alegria recomendá-lo"

Lionel Fischer

Critico Teatral

"Caesar escreve personagens

fortes e diálogos excelentes"

logo-filmfreeway-512.png

Ruy Póvoas


"O texto de Caesar é feito como quem

tem os terminais nervosos da alma

expostos na própria pele"

Academia de Letras da Bahia

Software and Design: Copyright © 2010/2021 CM Group, Inc., its suppliers or licensors. All rights reserved.

Content: Copyright © 2021 Caesar Moura, its suppliers or licensors. All rights reserved. Todos os direitos reservados.

Fotos: Lewis, C. Moura. Todos os direitos reservados.

  • Blogger - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • LinkedIn - Black Circle
  • Amazon - Black Circle
  • Vimeo - Black Circle
  • YouTube - Black Circle